5 etapas do Design Sprint para criação de novas ideias

O Design Sprint é uma metodologia que surgiu a partir de conceitos do Design Thinking de entendimento, ideação e prototipagem. Com foco no usuário e na agilidade de processos de inovação, a técnica pode ser usada para criação de produtos e serviços ou amadurecimento de uma ideia em curto espaço de tempo. Um dos principais benefícios é descobrir se uma ideia é boa ou não rapidamente. O método consiste em identificar, investigar e validar um problema para, posteriormente, criar, desenhar, prototipar e testar uma solução com usuários reais. O Google é a empresa pioneira na criação e uso dessa ferramenta de inovação, inspirando outras grandes marcas.

Para que um novo produto tenha sucesso no mercado é necessária uma validação de ideias por meio de prototipagem e testes com os consumidores e equipes envolvidas. A metodologia do Design Sprint é dividida em cinco etapas, em que cada uma delas é realizada dentro de um dia, permitindo mapear falhas e fazer melhorias durante do desenvolvimento da solução. É uma técnica dinâmica e disruptiva que estimula a inovação e colaboração nas empresas e no processo criativo. Entenda como é o Design Sprint e comece já!

Mapear: No primeiro dia, a equipe de participantes do projeto deve mapear e definir qual é o problema e os desafios atrelados ao objetivo de longo prazo que se quer atingir e o alvo a ser trabalhado. É importante ficar claro qual é problema, fazendo as perguntas certas.

Esboçar: No segundo dia, depois de compreender qual é problema, chegou a hora de discutir soluções sem julgamentos, explorando ao máximo todas as ideias e possibilidades com todos os participantes. O objetivo é esboçar soluções, sem se preocupar ainda se serão viáveis ou não.

Votar: Por meio de votação, a equipe decide, no terceiro dia, quais ideias serão desenvolvidas e transformadas em hipóteses testáveis.

 Prototipar: No quarto dia, o propósito é construir um protótipo realista da ideia selecionada e se preparar para os testes e validação, o que inclui um roteiro de abordagem com usuários.

 Testar: No último dia, através de entrevistas individuais, é hora de validar o projeto ou solução, com a apresentação do protótipo aos potenciais usuários previamente recrutados. Isso possibilita um feedback em tempo real do que foi produzido para
validação da ideia e identificação de eventuais refinamentos.

Share This Article :

Related Posts

Leave A Reply