Qual é o futuro do Twitter?

Foram recém-publicados alguns dados bem interessantes sobre o Twitter e a grande conclusão é de que a maioria dos usuários da ferramenta não é muito ativa. Um usuário ativo, no estudo do BarracudaLabs, deve possuir pelo menos dez seguidores, seguir pelo menos outras dez pessoas e ter “tuitado” pelo menos dez vezes. Usando essa regrinha, apenas 21% dos usuários do Twitter podem ser considerados ativos (e olha que foram analisados mais de 19 milhões de perfis de usuários!).

Historicamente, em abril de 2009 o Twitter teve um boom de 20% de crescimento. Já em dezembro do mesmo ano a performance caiu para míseros 0,34% (índice bem próximo aos 0,31% de crescimento apresentados no início de 2008). Sobre os twitters, apenas 26% dos usuários  tinham dez seguidores ou mais até dezembro de 2009, enquanto somente 40% seguiam dez pessoas ou mais. Na verdade, a grande maioria dos usuários, 51%, estava seguindo menos de cinco pessoas.

Em relação ao número de tweets, o relatório estima que 34% dos usuários do Twitter nunca sequer tinham usado a ferramenta e incríveis 73% tinham “tuitado” menos de dez vezes. Isso quer dizer que cerca de ¼ da base de usuários era responsável, em dezembro de 2009, por quase todos os tweets na rede social. Sem dúvida alguma, os heavy users dominam o microblogging.

Por fim, um total de 79% dos usuários tinha menos de 10 tweets em junho de 2009 e esse número caiu para 73% até dezembro. Além disso, 80% dos usuários tinham menos de 10 seguidores em junho e o percentual caiu para 74% em dezembro.

Existem perspectivas boas e ruins e muitos questionamentos sobre esses números. O que teria acontecido? A grande massa de inativos seria, por exemplo, de pessoas e empresas que criaram perfis e os mantiveram inativos para fazer Marketing no momento certo?

De um lado, se a tendência continuar, pode-se esperar uma “Twitosfera” mais diversificada e ativa daqui para frente, constituindo-se numa clássica aplicação do diagrama de Pareto (80/20) e representando uma acomodação ou maturação da ferramenta.

Por outro lado, os números podem indicar que a ferramenta não tem nenhuma atratividade e está fadada ao fracasso. Assim, os números representariam a realidade e o Twitter não seria nada mais que uma febre, já que ficou no holofote da mídia no início de 2009, quando celebridades começaram a criar suas contas.

Analisando o estágio de ciclo de vida do Twitter e tentando entender se a ferramenta está em maturação ou queda, podem ser explorados dois caminhos: a sua possível morte, a exemplo do Second Life, ou a sua estabilização – e então o foco se voltaria para entender o comportamento dos 21% de usuários ativos que, no final das contas, é o que realmente interessa.

Nossa conversa poderia ainda se alongar mais e discutir a própria atratividade e a rentabilidade do microblogging. O Twitter teria que se reinventar para sobreviver? Muitos usuários teriam criado contas e já não saberiam o que fazer com elas? Os criadores da ferramenta deveriam encontrar um modelo de negócios para se rentabilizar?

Especulações a parte, fato é que a Internet é volátil, estando em constante mutação e evolução. Esta é a grande riqueza desse universo digital.

Então me diga, nobre leitor, você tem uma conta ativa no Twitter?

Share This Article :

Related Posts

Comments (8)

  1. Fabiana Tamie Makiyama says:

    Uso o Twitter ativamente. Confesso que no início eu não entendi bem qual era a do Twitter. Aos poucos, “foi entrando na minha vida” e agora fica “ligado” direto enquanto trabalho. Aliás, descobri o “Sulfúrico” pelo Facebook (a-há!), mas acompanho as postagens daqui pelo twitter. E eu retuito muuuuito as informações do mercado (ou não!).

    Porém, concordo que se o Twitter desejar continuar existindo (como se ele fosse um ser vivo, com desejos e sentimentos…), precisa se reinventar sim. Acompanhar e crescer junto com o seu público. De repente, não incluir os endereços dos links na limitação dos 140 toques, por exemplo. Eu, como tuiteira viciada, ficaria muito feliz com isso!

    1. edmarbulla says:

      Obrigado pelo comentário, Fabiana. Tenho certeza de que teremos ainda muitas novidades pela frente. Abraço e bom final de semana, Bulla.

  2. Pedro Estima says:

    Bulla,

    tenho sim duas contas ativas no twitter. Uma minha e outra do meu site. A do meu site é mais paradona, mas com certeza tem mais de 10 seguidores e segue mais de 10 pessoas e muito mais que 10 tweets.

    A minha pessoal então nem se fala…. Sigo 120 pessoas e 125 pessoas me seguem… sem contas meus mais de 1600 tweets. Seria eu um heavy user???

    Abraços e bom final de semana

    1. edmarbulla says:

      Oi Pedro! Pois é, de acordo com o estudo dos gringos, eu e você somos bem heavy users. Abraço e bom final de semana! Bulla

  3. Fabiano A. says:

    Pois é Fabiana, mas imagina se os links não contassem como um dos 140 caracteres? Como eles iriam filtrar informação e fake info? Fake info que eu digo é, nenhuma plataforma de site tem a capacidade de acessar o endereço, checar que existe, autorizar e ainda deixar o usuário terminar de escrever, sendo que existe 19mi de pessoal. Claro, só 21%, como dito, são ativos, mas são 21% de 19 milhões! Haja processamento! Além disso, um tweet poderia ter milhares de caracteres, porque qualquer endereço http:// com qualquer texto, é considerado um link. A pessoa escreveria um livro e a contagem continuaria 140 caracteres para você digitar.

    Tweeter é importante para pessoas que possuem atividade de comunicação como as empresas, profissionais de informação, formadores de opinião e não para pessoas que simplesmente existem. Tem gente que simplesmente cria o um Twitter e só twitta: “fui ao banheiro” , “voltei da aula”, “meu deus ta muito quente”. A mim isso é excesso de informação e poluição!

    O Twitter é uma ótima ferramenta, eu uso para me manter comunicado e atualizando meus seguidores, mas eu sou músico! Produtor e DJ de música eletrônica. Não posto que fui ao banheiro, vou pra tal balada curtir. Posto as informações de eventos, minhas produções, futuras apresentações e notícias do mercado! Mas ainda acho que tem muita coisa que deve ser filtrada, antes de ter um bom crescimento.

    1. edmarbulla says:

      Excelete ponto-de-vista, Fabiano! Obrigado por se juntar à conversa. Abraço, Bulla.

  4. William John says:

    Olá, gostei muito da matéria mas apesar disso ainda não me mostrou o propósito do Twitter na minha vida. Faço parte dessa grande maioria de inativos. Sigo 8 pessoas, 11 me seguem e só tenho 7 tweets….. hehehe
    Tirando a página do Lei Seca RJ nada mais alí me interessa.
    Abs

  5. […] maconha? (Dormiu!) Chat Roulette também é cultura (Ah! Tri Né!) Qual é o Futuro do Twitter? (Sulfúrico) Os sovacos mais sexy´s da internet (Hein?!?) Hebe e as Tartarugas […]

Leave A Reply