Faça Marketing para seus consumidores, não para você

Muitos profissionais e empresas ainda não despertaram para a realidade digital. Muitos marketeiros continuam insistindo no velho Marketing 360. As agências e produtoras agradecem (obrigado!), mas os times de Marketing enlouquecem e os consumidores, quase sempre, enxergam uma ação fragmentada. Costumo dizer que esta é a típica estratégia na qual se sai de um lugar e se volta para o mesmo, num literal giro 360 graus, sem se saber o quanto, de fato, o montante gasto trouxe em retorno sobre o investimento. Com o advento das mídias digitais, a diminuição dos budgets de Marketing e o novo comportamento inteligente e seletivo do consumidor em relação ao consumo de mídia, investir de maneira racional e parcimoniosa passa a ser a única estratégia.

Acredite! Não é mais necessário criar um rol de numerosas atividades distintas (e geralmente não convergentes) para que se complete uma ação com grande cobertura, freqüência e penetração, somente para dizer que a campanha foi um sucesso. E eu percebo que muito profissionais fazem esse show pirotécnico porque não têm como – ou não sabem – mensurar seus esforços e investimentos de Marketing. Então eles fazem muito pra dizer que estão fazendo algo.

Defendo que o menos é mais e que dinheiro gasto em Marketing tem que ser investimento. Assim, uma atividade simples ou uma idéia que seja atraente e que sustente a campanha por um longo período, atingindo os consumidores onde de fato eles estão e como querem ser abordados, tende a ser muito mais efetiva em termos de resultados. A nova abordagem 360 está baseada em cobertura e ótimos resultados através de uma correta, criteriosa e menos numerosa quantidade de atividades. E certamente será menos dispendiosa, mais efetiva e muito mais mensurável que as inúmeras blitzes, promoções e onerosos materiais de ponto-de-venda que muitos profissionais estão mal-acostumados a fazer por aí. Está na hora de otimizar todos os recursos, sejam eles humanos, operacionais ou financeiros. Seja sensato. Não faça Marketing para si mesmo ou para sua empresa. Faça Marketing para seus consumidores.

Share This Article :

Related Posts

Inovação e empregabilidade

15 de Fevereiro de 2018

Comments (4)

  1. Bruno Fonseca says:

    Concordo contigo e acredito que a mudança inicial é que agora nós podemos e devemos mensurar os resultados de qualquer ação (quando bem planejada). Mantenho o resultado como objetivo mas tenho o monitoramento das métricas como diferencial. Aprendi que nem tudo que começa errado tem que obrigatoriamente terminar errado!!!

    1. edmarbulla says:

      Exato, Bruno. Eu defendo que “Marketing que não se prova, não se faz”. Há muita ação por aí sem nenhum parâmetro de métricas ou resultados. Definir os key performance indicators antes da ação, tê-los como objetivo e definir as métricas certas para acompanhá-los, tem que ser a base de qualquer business. Abraço e obrigado pelo comentário. Bulla

  2. Mariana says:

    Gostei do post. Parabéns!

    1. edmarbulla says:

      Obrigado, Mariana. Volte sempre! =)

Leave A Reply