Conheça as cinco tendências da NRF 2019 para o varejo

O Big Show do NRF Retail é um dos maiores eventos de varejo do mundo e a 110ª edição, acontece entre os dias 13 a 15 deste mês em Nova Iorque. A conferência reúne nomes importantes do comércio e distribuição para apresentar as principais inovações e tendências para o segmento. Conheça agora quais são as cinco tendências da NRF para o varejo em 2019.

1 # DEMOCRATIZAÇÃO DOS DADOS: Neste ano, a previsão é o uso inteligente de dados de maneira democrática e acessível para todos os funcionários que compõem o time de trabalho das lojas. A coleta e a utilização de dados não serão mais exclusivas da alta gerência ou departamentos de TI. Com a ajuda de smartphones, tablets ou mesmo smartwatches, gerentes de departamento e atendentes podem visualizar a análise dessas informações e, assim, antecipar possíveis faltas de estoque, picos de vendas ou outros riscos ao negócio.

2 # ROBÔS NO COMÉRCIO: Em 2019, os robôs começaram a chegar às lojas do mundo todo e nos próximos anos eles serão cada vez mais presentes na jornada de compra dos shoppers. Na NRF foram apresentadas soluções robóticas como a Bossa Nova Robotics, escolhida pelo Walmart, entre outras que estão sendo inseridas amplamente nas prateleiras. A Samsung anunciou o BOT Retail que faz parte da geração de robôs da nova era da AI que atende diretamente o cliente final, personalizando a experiência de loja e simplificando os pedidos e o pagamento.

3 # CONSUMO DE ENERGIA INTELIGENTE: Novas tecnologias também serão usadas para gerenciar o consumo de energia no ponto de venda, otimizando recursos e custos e tornando os resultados mais lucrativos. A IBM desenvolveu sensores para a marca 4 Casino. Eles detectam se a porta de um estabelecimento com ar condicionado permaneceu aberta, gerando curvas de temperatura com alertas operacionais em caso de situações “anormais”. Outro exemplo é a empresa Pavegen. Ela desenvolveu um sistema de piso inteligente que usa os passos dos clientes nas lojas como fonte de energia sustentável. Essa energia pode ser armazenada, convertida e utilizada em projetos como iluminação no ponto de venda.

4 # HIPERPERSONALIZAÇÃO E HIPERLOCALIZAÇÃO: No mundo da moda, os varejistas estão se voltando cada vez mais para produtos customizados, com a busca incansável pelo ajuste perfeito. Se os scanners corporais 3D estão se desenvolvendo lentamente, outras tecnologias já estão chegando. E marca como a japonesa Zozo desenvolveu o Zozosuit, um traje com vários pontos. Esse traje é utilizado apenas uma vez para coletar as medidas da pessoa. Com a câmera do smartphone, o aplicativo Zozo tira as medidas para criar um modelo de corpo 3D. Isso dá à marca as informações necessárias para fazer roupas sob medida. Um banco de dados é criado com todas elas.

Nessa noção de hiperpersonalização, a tendência de hiperlocalização também está surgindo com ofertas, promoções ou produtos oferecidos de acordo com sua casa e necessidade. Um bom exemplo é a loja conceito da Nike em Los Angeles, “Nike by Melrose”, que analisa dados do bairro, seus moradores e suas expectativas em relação a produtos feitos sob medida.

5 # A VOZ: Já era tendência em 2018 e este ano continua em alta no mundo do varejo. Se as transações de “voz” ainda estiverem engatinhando, há sinais prevendo um uso mais massivo. O ‘Voice Experience Design’ continuará a crescer em 2019. Nos últimos anos vimos uma multiplicação dos assistentes pessoais comandados por voz nos smartphones, nos carros, nos PCs e nos hotéis.

Apesar de a Amazon com a Alexa e de o Google Assistant dominarem o mercado, formando parcerias com as marcas, está chegando uma nova geração de startup nesse nicho do comando de voz, como a Vivoka, startup lorraine mantida por Business France que expôs na NRF 2019.

Share This Article :

Related Posts

Leave A Reply